O ano começou bem!

fevereiro 17, 2009

Em janeiro, tivemos dois intensivões no AYUNY. Um para iniciantes com a professora Roberta Salgueiro e outro, com a Carol Newmann, voltado para meninas de nível básico B e intermediário A. Foi um sucesso! As meninas saíram muito felizes, com novas técnicas para enriquecer suas danças!

carolgiro

Com o sucesso do intensivão da Carol, criamos um programa de aulões que promete fazer sucesso ao longo do ano.

Chama-se “Estudo de Acessórios” e o objetivo é promover o estudo detalhado dos acessórios utilizados na dança do ventre.

Em fevereiro tivemos os aulões de daff (pandeiro) e baladi, bastão e saidi e de espada e melodias lentas.

Claro que apenas um aulão não é suficiente para explorarmos todas as possibilidades de um acessório como a espada, por exemplo. É um primeiro contato, para pegar as dicas essenciais e aprender movimentos criativos e harmoniosos.

Em abril já estão programados os aulões de snujs com a professora Iris. Aguarde!

Anúncios

Sucesso!

dezembro 12, 2008

final5

“Guerreira” foi um sucesso total!

Parabéns a todas!

Dança do Ventre e saúde

novembro 27, 2008

Olha que ótima notícia no portal da Globo:

Dança do ventre recupera auto-estima de pacientes com câncer de mama

Esta quinta-feira (27) é o Dia Nacional de Combate ao Câncer. Projeto em SP mostra que feminilidade é algo que vem de dentro.

Marília Juste Do G1, em São Paulo

Um projeto em São Paulo busca ensinar pacientes com câncer que tão importante quanto sobreviver à doença é sobreviver bem. Semanalmente, uma professora de dança do ventre recebe as alunas para ensinar muito mais do que passos ao som de música árabe. Ao lado de uma equipe de especialistas, o objetivo de Thatiane Menendez é mostrar que feminilidade e sensualidade vêm de dentro – de um lugar que o câncer não pode alcançar.

“O câncer me pegou de surpresa”, contou Márcia Giammarino ao G1. “Quando tive a retirada de parte do peito, comecei a me sentir menos mulher. Achava que jamais ia ter aquele físico que eu tinha. Coisas que só mulher pode sentir”, diz ela.

Foi pensando em mulheres como Márcia que Thatiane, professora de dança do ventre formada em fisioterapia, resolveu usar a música árabe para ajudar a recuperar a auto-estima de quem teve ou tem um tumor na mama. O projeto começou como seu trabalho de conclusão de curso da faculdade. Depois continuou, com o apoio do Instituto Paulista de Cancerologia. “Há um reencontro com o feminino na dança do ventre. E o câncer de mama mexe diretamente com o feminino”, conta a professora.

Foi o que aconteceu com Márcia, depois que seu cirurgião sugeriu que ela participasse do grupo. “Comecei a sentir mais o físico. Antes eu não me importava muito, não. Depois que você perde um pedacinho dele, você começa a falar ‘nossa, faz falta, né?’. Aí você tenta fazer o conjunto de novo. Começar a se sentir como pessoa, como mulher”, diz ela.

“A gente participa com outras colegas e vê que você não é a única no mundo, que um monte de gente passou por isso, está passando por isso. Estamos superando, estamos vivendo”, conta Márcia.

Para a colega Margareth Basso, o encontro é mais do que uma simples aula. “Não é nem uma dança, é terapia. Cada uma passou uma coisa, mas todo mundo tem aquilo em comum. É gostoso dividir essa experiência”, afirma. “Vale a pena, porque a vida vale a pena”, diz Margareth, que acredita que o câncer mudou sua maneira de encarar a vida. “Hoje eu tenho mais vontade de viver. Antes eu não dava muita importância a certas coisas que hoje eu dou. Como acordar bem. Se está chovendo, está ótimo. Hoje tudo é bonito”, acredita.

Terapia

Mesmo com tantos benefícios, o projeto enfrenta resistência de pacientes que têm vergonha de mostrar o corpo, segundo Thatiane. “Muitas delas perderam parte do seio, a maioria perdeu o cabelo, então elas se sentem desconfortáveis”, conta a professora. “E todo mundo pensa que a dança do ventre é só para quem é magra, para quem tem cabelo comprido, para quem é nova. E não é. A dança do ventre é para todas as mulheres. Só precisa ser mulher para fazer”, garante.

O trabalho é acompanhado de perto pela psicóloga Marília Zendron, que também realiza sessões de psicoterapia com as alunas. “O câncer de mama muda a auto-estima porque ele é sentido como uma mutilação. Nosso trabalho aqui é dar um novo significado para esse corpo”, explica ela.

Nesta quinta-feira (27), Dia Nacional de Combate ao Câncer, a psicóloga lembra que a luta contra a doença passa também pela qualidade de vida. E que, para alcançar isso, vale tanto a dança do ventre quanto qualquer coisa que faça a pessoa se sentir bem. “Você pode ver a doença de uma maneira que não é tão dolorosa assim. Ver que você tem vida também depois disso tudo”, afirma. “Busque o que você gosta de fazer, o prazer que você tem na vida. Exerça isso”, aconselha.”

Guerreira

novembro 23, 2008

VIII Espetáculo AYUNY de Dança do Ventre

Não dá para perder!

Domingo, 30 de Novembro, às 19:30, no Teatro Ulysses Guimarães – UNIP (913 sul)

Ingressos disponíveis no AYUNY e na Zannubia. Mais informações: 61. 9256 3298

Guerreira

Workshop de snujs com Iris

outubro 2, 2008

Um super conteúdo para você!


O instrumento: Os snujs são instrumentos de percussão utilizados pela bailarina durante sua dança. Acompanham a música e trazem uma coloração especial ao show. O domínio dos snujs implica domínio da base rítmica da música árabe, elemento primordial para uma boa evolução coreográfica.

A professora: A dança do ventre é, para Íris, uma paixão que já dura mais de uma década. É reconhecida como uma das bailarinas que melhor dominam os snujs. E essa musicalidade, somada ao seu domínio de quadril, faz com que Íris nos fascine com seus solos de percussão. Em 2002, recebeu a certificação de qualidade em dança do ventre da Khan el Khalili, renomada casa de chá egípcia de São Paulo, e tornou-se a primeira bailarina de Brasília a fazer parte de seu corpo de baile. Em suas aulas: criatividade, musicalidade e técnica. As alunas aprendem não apenas a dominar os movimentos, mas também a ouvir a música. E, sobretudo, aprendem a criar!

Dias 25 e 26 de Outubro, das 15:00 às 17:00, no Ayuny.

Módulo1:
toques básicos e primeiros exercícios com dança
Dia 25

módulo 2:
combinação de passos e toques em sequências coreográficas
Dia 26

Valores:
Os dois módulos: R$80,00 (divide-se em duas vezes)
Apenas o módulo 2: R$50,00

Curso com apostila e certificado!

Local: AYUNY Centro de Bem-Estar Feminino

SCLN 305, Bloco B, Galeria

Asa Norte
(61) 9256 3298 e 3340 4291

Workshop com Luana Caetano

setembro 4, 2008

O AYUNY convida você para aproveitar o melhor da dança do ventre: Workshop com Luana Caetano

A dança de Luana Caetano é conhecida pelo equilíbrio raro entre suavidade e força, destreza e doçura. Sua dança arrebatadora rendeu-lhe o reconhecimento da prestigiosa Casa de Chá Khan el Khalili, onde foi bailarina do seleto grupo “Noites do Harém”, antes de partir para carreira internacional.

Luana dança atualmente em Dubai (Emirados Árabes) e encanta a todos com seu sorriso radiante. Em seu curto período de férias, compartilha conosco sua técnica e conhecimento únicos.

Aproveite essa oportunidade para aprimorar sua técnica e aprofundar seu contato com o universo da dança profissional!

Data: 14 de setembro

Horário: Das 14:00 às 18:00

Temas:

1. Interação com o público
Um bate-papo enriquecedor com Luana sobre a relação público-bailarina, além de dicas variadas.
14:00 às 14:55

2. Técnicas libanesas de quadril
Movimentos e passos de efeito baseados na técnica libanesa e uma seqüência coreográfica inovadora.
15:00 às 18:00

Pouquíssimas vagas!

Valor: R$ 100,00

Inscrições: AYUNY
SCLN 305, Bloco B, Galeria 46/50
Asa Norte
www.ayuny.com.br

Mais informações: (61) 3340 4291, 9256 3298

“Jadid!” Foi lindo!

agosto 19, 2008

No último sábado, fizemos nosso show de encerramento do primeiro semestre. Foi maravilhoso! Bailarinas felizes e bem ensaiadas = público emocionado em duas sessões lotadas.

Foram 16 apresentações belíssimas, com professoras e alunas apresentando seu trabalho com emoção e dedicação.

Agora é aguardar as fotos e o dvd. Por enquanto, algumas imagens gentilmente enviadas pela linda Fernanda ajudam a ter uma idéia da beleza das coreografias.

Ana Luiza inova com um tribal

Ana Luiza inova com um tribal

Alunas Roberta Salgueiro, perfeitas!

Alunas Roberta Salgueiro, perfeitas!

Velas e candelabro da Roberta Seabra

Velas e candelabro da Roberta Seabra

Agora é recuperar o fôlego preparar o próximo!

Mais maquiagem para dança do ventre

agosto 8, 2008

A Lu quem deu a dica de ir buscar no YouTube tutoriais de maquiagem.

Encontrei algumas coisas bem legais e compartilho com vocês.

Esse é um vídeo de inspiração de maquiagem árabe – os libaneses são os verdadeiros talentos na maquiagem chique e pesada:

Só olhos:

Este ensina a aplicar cílios postiços:

E o que achei mais legal: um passo a passo para maquiagem de olhos com três sombras.

Com a internet, não faltam inspirações!

Maquiagem

julho 30, 2008

O show está chegando e a gente já começa a pensar em preparativos como roupa, maquiagem, acessórios… Tudo isso que a gente acaba deixando para a última hora, ocupadas com a maratona de ensaios. A maquiagem na dança é super importante, porque ela vai ressaltar as expressões da bailarina.

Selecionei, então, algumas dicas legais e básicas para a produção na dança do ventre:

Maquiagem

Do site da MAC

Make para palco é diferente da que usamos para dançar pertinho do público. Tem que ser mais exagerada mesmo. Se o palco for muito distante da platéia, então… A gente até se assusta umas com as outras nas coxias. As dicas que vou dar aqui podem parecer estranhas, mas pode confiar. Só não vá usá-las para uma saída com o namorado!

A base é importante para dar um aspecto uniforme à pele, mas, para não parecer um fantasminha nas fotos, passe também no pescoço e no colo. O blush deve ser forte e o formato da aplicação (se arredondado ou diagonal, acima ou abaixo das maçãs) vai depender do formato do seu rosto. O importante é que as bochecas fiquem bem marcadas. Assim, quando você sorrir, será, para seu público, um sorrisão!

Tradicionalmente, destacamos os olhos na dança do ventre. Assim, capriche! As cores das sombras deverão ser harmonizadas com o tom de seu figurino. Na ilustração, uma inspiração retirada do site da MAC, onde se encontram várias outras propostas legais.

Não tenha medo dos cílios postiços. Dão um trabalhinho para aplicar, mas, em compensação, o resultado é incrível. Seus olhos ficam gigantes. Se ele estiver muito espesso, corte e aplique na ponta externa da pálpebra. Aqui, um passo-a-passo de como aplicar cílios postiços. Encontramos no mercado a opção de tufos, mas prefiro comprar o cílio completo e depois cortar no formato escolhido.

Roberta Salgueiro e Lid Van der Lans-Eneias

Roberta Salgueiro e Lid Van der Lans-Eneias

Na boca, evite tons “nada”. Use uma corzinha, também combinando com a roupa (ou seja, se sua roupa é vermelha, não use rosa). Também não precisa usar bocão vermelhão se a maquiagem das pálpebras for muito escura. Use o bom senso, lembrando apenas que é importante destacar bochechas, olhos e lábios. Abaixo, nossa professora Ana Luiza com um maquiagem super bem-feita e perfeita para um show:

Professora Ana Luiza Amaral

Professora Ana Luiza Amaral

Um site ótimo para brincar com cores e cabelos é o Taaz. Divertidíssimo, a gente pode subir uma imagem e ficar trocando de cabelos, testando tons e modelos. Ou pode também usar um dos modelos que eles disponibilizam para edição. Em inglês. Dica: quando escolher um cabelo ou penteado, clique sobre a imagem para poder editá-lo.

O blog Dia de Beauté tem também dicas muito legais. Vale uma visita.

Beijos e divirtam-se!

Jadid!

julho 21, 2008

Nosso show de dança do ventre.

Um evento para maravilhar os olhos e o coração.

A palavra árabe “Jadid” significa “novo” em português. Esse é o espírito do Ayuny: renovação. A vida é dinâmica e queremos traduzir isso em nossa mostra.

Venha se renovar também!

Dia 16 de agosto, às 19:30, no teatro da Aliança Francesa.